Resenha: Trilogia Fundação, Isaac Asimov

18:00:00 0 Comments A+ a-

Título: Fundação
Volume: 3 Volumes
Autores: Isaac Asimov
Editora: Aleph
Páginas: 728
ISBN: 9788576570691
Lançamento: 2009
Gênero: Ficção
Onde comprar: Submarino - Cultura - Saraiva
Links: Skoob
Avaliação: ★★★★★ 
Sinopse: O box contém os três primeiros livros da saga Fundação, sendo eles : Fundação, Fundação e o Império e A Segunda Fundação. Respectivamente eles representam os primeiros exemplares do que hoje ficou conhecido o termo ficção científica. Sendo premiado em 1966 como melhor livro de ficção e fantasia superando ninguém mais do que O Senhor dos Anéis de J.R.R Tolkien. O livro escrito por Isaac Asimov, o mesmo autor de Eu, Robô e criador das 3 leis da robótica que é usada até hoje nos mais diversos filmes e livros.

Eras e eras se passaram, o planeta Terra é apenas uma lenda contada pelos historiadores galáticos. No lugar de um único planeta nós temos todo o universo a nossa disposição. Viviam em uma era de 10 mil anos de paz e prosperidade sendo o universo governado por um planeta único chamado Trantor. Planeta que era responsável por toda a parte burocrática e governamental de um universo. Agora, imagine que uma pessoa chamada Hari Seldon foi a única entre 45 bilhões de pessoas desse planeta que tentou alertar toda a galáxia que toda essa era de paz e prosperidade estava a beira do colapso e que se algo não fosse feito a humanidade cairia nas trevas por 30 mil anos!

Agora, imagine que o herói convence a alta hierarquia de que isso realmente estava prestes a acontecer e que para salvar a humanidade era preciso criar uma enciclopédia galática onde haveria toda nossa história, política, história, psicologia e tecnologia que nós possuímos e que quando a era das trevas chegar essa enciclopédia irá nos salvar. Bem não era de se admirar que Seldon consegue todo o recurso que necessita e um planeta inóspito na borda da galáxia onde o império galático o deixa trabalhar em paz e deixa de alarmar a população, e esse projeto passa a se chamar Fundação.

Passam alguns anos desde a morte de Hari Seldon (isso mesmo, ele não é o protagonista da nossa história) e Terminus, o planeta escolhido para a criação da enciclopédia, está para completar 80 anos de vida civilizada. Juntando tudo isso, 3 planetas próximos de atacar e dominar a Fundação, e nada parece ajudar quando um dos seus habitantes chamado Salvador Hardin percebe que algo precisa ser feito o mais rápido possível, e durante toda essa crise, que posteriormente ficaria conhecida como crise Seldon, o próprio Seldon volta dos mortos através de seus hologramas gravados dizendo que o que foi dito para o império a tantos anos atrás não passava de uma mentira, que toda a população de cientistas que foram mandados para Terminus, que a enciclopédia era uma farsa e que ele através da psico-história tinha outros planos para a Fundação.

Bem o que acabo de escrever para vocês é apenas um resumo das primeiras 50 páginas do livro. A trilogia Fundação conta a história da própria Fundação e seu caminho durante cada crise que foi acontecendo ao longo do tempo. Usando o lema "A violência é o último refúgio do covarde" Asimov nos dá uma aula de política e como podemos usar soluções diplomáticas para cada problema que enfrentamos.

Durante o livro há pulos de décadas, pois por mais que nós tenhamos achado um personagem carismático, o foco principal é a ascensão da Fundação. Não falarei mais sobre os livros pois a cada final de capítulo há um plot twist e acho que a idéia de dar SPOILER é cruel.

As variações de época deixam o livro mais dinâmico, a ponto de eu ler o primeiro em 1 dia e meio, pois além da fácil leitura, eu realmente precisava saber o que acontece no final.

Se eu pudesse imploraria para vocês lerem essa obra prima e recomendo para cada pessoa que eu conheço. Conhecer Asimov e a Fundação é conhecer uma parte de cada livro e filme sobre o tema desde a década de 50, pois nessa época ele já escrevia sobre dobra espacial, DNA, viagem para outros planetas e porque não IA.

Imagem por: http://bookeando.com/