Resenha: Uma curva no tempo, Dani Atkins

novembro 15, 2016 0 Comments A+ a-

Título: Uma curva no tempo
Autora: Dani Atkins
Editora: Arqueiro
Páginas: 235
ISBN: 858041413X
Lançamento: 2015
Skoob: Adicione
Onde comprar: Saraiva - Submarino - Amazon (Kindle)
Avaliação: ★★★★★
Sinopse: A noite do acidente mudou tudo... Agora, cinco anos depois, a vida de Rachel está desmoronando. Ela mora sozinha em Londres, num apartamento minúsculo, tem um emprego sem nenhuma perspectiva e vive culpada pela morte de seu melhor amigo. Ela daria tudo para voltar no tempo. Mas a vida não funciona assim... Ou funciona? A noite do acidente foi uma grande sorte... Agora, cinco anos depois, a vida de Rachel é perfeita. Ela tem um noivo maravilhoso, pai e amigos adoráveis e a carreira com que sempre sonhou. Mas por que será que ela não consegue afastar as lembranças de uma vida muito diferente?

Quando é que um sonho se torna um pesadelo?


Um curva no tempo foi publicado em 2015 pela editora Arqueiro e é o primeiro livro de Dani Atkins. Uma história tocante, emocionante e linda que me prendeu do inicio ao fim. Vamos conhecer mais um pouco sobre esse drama/romance? 💜

No início do livro conhecemos Rachel, seus amigos e namorado. Todos estão em um jantar comemorativo que marca o fim da trajetória do ensino médio e o novo rumo da vida para a faculdade. Eles querem ser diferentes, manter amizade mesmo sendo em lugares separados, mas o que eles não esperavam era que um acidente poderia mudar tudo!

Temos uma passagem de 5 anos que nos mostra como Rachel ficou após esse terrível acidente, que abalou a vida de todos que ela conhecia mas principalmente a sua vida. A Rachel alegre dos 18 anos muda completamente e tudo que ela havia planejado para seu futuro vai por água abaixo. Seu melhor amigo Jimmy morreu para salvar a sua vida e esse é um fato que ela não consegue superar. Com uma cicatriz no rosto, dores de cabeças constantes, um pai sofrendo com câncer, o rompimento do seu namoro com Matt e a desistência de ir para a faculdade, Rachel se contenta com uma vida sem perspectivas e com o pensamento de que nada de bom possa acontecer com ela.


Eu precisava dele agora, nesse momento, mais do que nunca; ouvir sua voz, ver aquele sorriso que estava sempre em seus olhos ao se voltarem para mim.



Sua melhor amiga da escola irá casar e Rachel terá que lidar com os fantasmas do passado, voltando a sua cidade natal e tendo que enfrentar a dor da perda mais uma vez. É nesse momento que ela decide visitar o túmulo de Jimmy e acaba desmaiando no cemitério após uma forte dor de cabeça. 

Rachel acorda no hospital e para sua surpresa os últimos 5 anos de sua vida foram apagados e preenchidos com uma vida totalmente diferente. Ele está noiva de Matt, sua pai não está com câncer, ela tem o emprego que sempre sonhou e o mais incrível ou assustador acontece… Jimmy está vivo!

Como Rachel irá lidar com essa sua nova realidade? Será que ela está ficando louca? Como que tudo isso pode ter acontecido com ela?


Ninguém nunca lhe disse que, quando se cria um mundo de fantasia, ele deve ser melhor que o mundo real.. e não mil vezes pior?



Ao longo da história acompanhamos Rachel tentando provar para todos e para si mesma que aquela vida perfeita não passava de uma realidade alternativa, ou um sonho. A autora criou uma narrativa fantástica que nos enche de perguntas e questionamentos, quase nos fazendo acreditar que a vida sempre pode nos dar uma segunda chance. 

Não vou dizer que é uma história feliz, porque não é. Mas é cheia de aprendizados, e por mais que eu tenha adivinhado o que tinha acontecido com Rachel antes do final do livro eu não me decepcionei nem um pouco. Eu torci muito, muito mesmo pela nova vida de Rachel, mesmo não sendo a verdadeira, fiquei feliz por ter conhecido o que poderia ter sido a vida dela.

Para mim, Dani Atkins finalizou o livro com uma delicadeza incrível… triste, que você com certeza irá chorar um mar de lágrima? Sim, mas mesmo assim sensacional. Tenho certeza que essa história emocionante fará você reler o final mais de uma vez.


Ou talvez fosse mais do que isso, pensei. Talvez meu subconsciente tivesse percebido algo que o restante de mim se recusara a reconhecer. Que uma vida sem Jimmy era como uma morte em vida, e passar por isso era pior espécie de inferno que eu poderia imaginar.


RECOMENDADO! 💜



26 anos, arquiteta, ama fotografar e sou bookaholic assumida. Um dos meus hobbies preferidos, além de tudo o que eu já faço, é sentar em um lugar tranquilo e ler um livro.