Resenha: Asterios Polyp, David Mazzucchelli

dezembro 22, 2016 1 Comments A+ a-



Título: Asterios Polyp
Volume: Único
Autores: David Mazzucchelli
Editora: Quadrinhos na Cia
Páginas: 344
ISBN: 8535918868
Lançamento: 2011
Gênero: HQ
Onde comprar: Cultura - Saraiva - Amazon
Links: Skoob
Avaliação: ★★★★★

Sinopse: Ao lado de nomes como Frank Miller, Alan Moore e Neil Gaiman, o artista David Mazzucchelli foi um dos grandes responsáveis pela revolução nos quadrinhos no fim da década de 1980. Seu trabalho em séries como Demolidor: O homem sem medo e Batman: Ano 1 até hoje é referência do que foi feito de melhor no campo dos superheróis. Depois de anos publicando apenas pequenas histórias autorais, Mazzucchelli voltouse para esta que é a mais ambiciosa de suas histórias. Asterios Polyp é ao mesmo tempo um estudo sobre as possibilidades narrativas dos quadrinhos, um livro de design, estética, filosofia e, por que não, humor. Tudo isso sem sacrificar a trama, tão envolvente quanto os desenhos do autor. O Asterios do título é um arquiteto de cinquenta anos, cujo renome vem exclusivamente de seus trabalhos teóricos. Mulherengo, misógino e de uma arrogância quase inacreditável, ele vê seu passado se esfacelar após um incêndio que consome sua casa. Tendo salvado apenas uns poucos objetos pessoais, Asterios parte numa viagem de ônibus, até onde o dinheiro em seu bolso puder leválo. No coração dos Estados Unidos, ele encontrará uma nova família, enquanto coloca em perspectiva os principais acontecimentos de sua vida. Quem conta a história de Asterios é Ignazio, seu irmão gêmeo natimorto. A partir desse contraponto, Mazzucchelli cria um verdadeiro jogo de espelhos, uma trama ao mesmo tempo densa — que permite diversas leituras — e fluida como um bom romance. Para narrar a vida desse personagem complexo e multifacetado, Mazzucchelli levou a linguagem dos quadrinhos a um novo patamar, e na aparente simplicidade do traço se esconde um trabalho maduro e uma poderosa reflexão sobre o sentido dos relacionamentos, da arte, da família e, em última instância, da vida.

Eu demorei muito tempo para pensar em escrever sobre essa HQ. Como alguns já sabem eu larguei Arquitetura e Urbanismo no último semestre (sim no último semestre!) Para fazer Ciência da Computação. E uma das coisas que me mais me incomodou ao sair, que me fez pensar por dias e dias (meses) foi essa HQ. A história dela é extremamente simples... 

Um arquiteto de meia idade chamado Asterios, é considerado um arquiteto de papel (aquele que é reconhecido por seus projetos, e não pelos construídos...) E devido a várias coisas que ocorreram na vida dele, ele se encontra aos 50 anos... sem amigos, nem família e nem dinheiro... Nisso ele decide começar tudo do zero e tentar aproveitar a vida dele.... Porém durante toda a história ocorrem flashbacks de tudo que aconteceu na vida dele.... Decepções, erros e acertos durante toda a sua vida... E a história de seu grande amor.... o que ele fez (ou não), por causa dele.... Não entrarei em muitos detalhes, pois creio que perderá toda a graça da história.... Mas gostaria sim de contar como esse livro mudou minha vida. Por causa dele eu repensei cada momento e cada decisão que eu já tomei.... Corri atrás de coisas e pessoas que eu achava que eu havia julgado mal, deixei de lados outras tantas que pensei que estavam me fazendo bem.

Pois esse livro me fez ver que as vezes nesse mundo corrido, onde ninguém mais tem tempo para nada e ao mesmo tempo todos querem seu tempo, a soberba dos nossos egos nos cegam de uma maneira tão dura e fria, que esquecemos das pequenas coisas.

A caminhada no parque.... o primeiro beijo dado, o frio na barriga de fazer algo que se ama... E eu Breno havia perdido várias coisas pelo caminho.... Esse livro mudou e ainda muda (tento ler ele a cada 6 meses...), a forma de como eu observo as coisas... de como infelizmente algumas decisões que tomamos muda toda a nossa vida, e não podemos mais fazer nada para mudá-las, ou como em alguns casos, com um pouco de coragem e força de vontade podemos dar a volta por cima e enfrentar qualquer obstáculo por aquilo que desejamos dentro do nosso mais profundo íntimo. Sugiro que todos aqueles que por um breve instante pensaram em desistir de alguma coisa, de alguém ou até de si próprio... Leia esse livro... E eu tenho certeza que ele vai mexer com você, da mesma forma que mexeu comigo.


27 anos, e carinha do TI. Acha que a solução do mundo é 42. Medalhista olímpico de maratonas de séries, jogos e livros. Acredita que está preparado para um apocalipse zumbi, desde que tenha internet e gifs para compartilhar...

1 comentários:

Write comentários
22 de dezembro de 2016 22:38 delete

Oi Breno, primeiro vez que vejo essa HQ, achei interessante o fato de você reler a história periodicamente. É bem verdade que nossa visão sobre algumas coisas muda com o tempo.
Beijos
Quanto Mais Livros Melhor

Reply
avatar