Resenha: Hollow City, Ransom Riggs

21:00:00 4 Comments A+ a-

Título: Hollow City [Cidade dos Etéreos]
Autor: Ransom Riggs
Editora: Quirk Books [Intrínseca]
Páginas: 428 [384]
ISBN: 978-15-947-475-9 [978-85-805-7890-4]
Lançamento: 2014 [2016]
Gênero: Fantasia, Infanto-Juvenil
Onde comprar: Amazon - Livraria Cultura - Saraiva
Links: Skoob [Skoob- Goodreads
Avaliação: ★★★
Sinopse: Neste segundo livro, o grupo de peculiares precisa deter um exército de monstros terríveis, e a srta. Peregrine, única pessoa que pode ajudá-los, está presa no corpo de uma ave. Jacob e seus novos amigos partem rumo a Londres, cidade onde os peculiares se concentram. Eles têm a esperança de, lá, encontrar uma cura para a amada srta. Peregrine, mas, na cidade devastada pela guerra, surpresas ameaçadoras estão à espreita em cada esquina. E, além de levar as crianças a um lugar seguro, Jacob terá que tomar uma decisão importante quanto a seu amor por Emma, uma das peculiares. Telecinesia e viagens no tempo, ciganos e atrações de circo, malignos seres invisíveis e um desfile de animais inusitados, além de uma inédita coleção de fotografias de época — tudo isso se combina para fazer de Cidade dos etéreos uma história de fantasia comovente, uma experiência de leitura única e impactante.

I liked this idea: that peculiarness wasn't a deficiency, but an abundance; that wasn't we who lacked something normals had, but they who lacked peculiarness. [Ransom Riggs, pp.191]


Hollow City é o segundo volume da trilogia “Miss Peregrine’s Peculiar Children” do escritor americano Ransom Riggs. A história continua exatamente onde para o primeiro livro “Miss Peregrine’s Home For Peculiar Children” (já com resenha aqui no blog! Confira!) e se você não quer levar spoiler recomendo que pare a leitura do post aqui.

Bom, as crianças peculiares de Miss Peregrine acabaram de escapar de um grupo de hollows e resgataram a Miss Peregrine, que havia sido sequestrada, e agora está na forma de pássaro (isso é tão diferente no filme, que honestamente não sei como vão fazer no próximo porque a história não parece fazer sentido). A casa e o loop em que as crianças viveram por mais de 80 anos não existe mais e agora elas precisam decidir o que fazer e quais serão seus próximos passos.

É nesse momento que começamos o segundo livro dessa saga. O grupo precisa ajudar a Miss Peregrine que por algum motivo, que elas descobrem depois e que minha nossa, não toma sua forma como pessoa. Elas se encaminham então para uma viagem até Londres, a cidade onde esperam encontrar a ajuda necessária para sua mentora e protetora.

O livro todo apresenta o que acontece nos três dias que demoram até as crianças chegarem em Londres e ajudarem a Miss Peregrine. Obviamente essa viagem não é fácil, para que ter um livro sobre esses dias então não é mesmo? Os mesmos hollows e wights que destroem o lar das crianças e o loop em que viviam as perseguem por todo o caminho, dificultando cada passo que elas precisam dar.

No entanto esse livro não me empolgou tanto quanto o primeiro. Acredito que por duas razões principais, sendo a primeiro o fato de que o livro um é um livro sobre descobertas, de apresentação de personagens e novas histórias. O segundo motivo é  que “Hollow City” é um livro intermediário entre dois acontecimentos grandes, a descoberta da peculiaridade de Jacob e do lar da Miss Peregrine no livro um e o encerramento da saga no livro “Library of Souls” (com resenha em breve).

Ransom Rigg, assim como no primeiro volume, se utiliza novamente de um arsenal de fotografias para montar sua história. Muita coisa que ficou no ar no primeiro livro é respondida nas páginas de “Hollow City” e obviamente mais perguntas surgem, em preparação para o encerramento da trama.

A reviravolta no fim da história é incrível e, pelo menos para mim, completamente inesperada. É essa reviravolta que faz com que o segundo livro não seja um caso perdido, e ao mesmo tempo é o que engata a história do livro seguinte. Como um livro único “Hollow City” não empolga, mas considerando que é parte de uma trilogia a falta de empolgação é perdoável, ele é a preparação para o seguinte.

Na resenha de “Miss Peregrine’s Home For Peculiar Children” comentei que havia uma adaptação ao cinema feita por Tim Burton. Com o segundo livro terminado fico com muitas dúvidas quanto a continuação dessa adaptação. A maneira como o diretor encerrou o primeiro filme impossibilita completamente o enredo de “Hollow City”. Não foi confirmada a produção da sequência, e nos resta aguardar o que acontecerá.

Enquanto isso lemos o “Library of Souls”.

O que vocês acharam? Já leram, querem ler? Deixe seu comentário!



27 anos, arquiteta, restauradora e nas horas vagas fotógrafa e masterchef. Bookaholic morando nas terras do Tolkien, Lewis, Rowling, Dahl, Carrol.

4 comentários

Write comentários
7 de dezembro de 2016 10:09 delete

Oi, Aline!
Eu só assisti o filme mesmo porque os livros não me chamam muita atenção.
Eu acho que o Burton prevendo um possível flop, já fez um final fechadinho.
Beijos
Balaio de Babados
Participe da promoção seis anos de Caverna Literária
Promoção Natal Literário
Participe do Sorteio de Fim de Ano

Reply
avatar
7 de dezembro de 2016 23:18 delete

Oi Aline, ainda não tive o prazer de ler os livros. Quem foi assistir ao filme, falou que muita coisa estava diferente, e quem não tivesse lido, pra não assistir. A amazon anda fazendo umas promoções bem legais com esses livros, quem sabe acabo comprando né.
Beijos
Quanto Mais Livros Melhor

Reply
avatar
8 de dezembro de 2016 11:03 delete

Oi Luiza!

Sim foi o que li, que considerando uma possível recepção ruim do público ele fez uma história com final fechado. O que eu queria mesmo era que continuasse a história.
Com Eragon não teve sequencia dos filmes, o que é uma pena!
Obrigada pela visita.

Reply
avatar
8 de dezembro de 2016 11:05 delete

Oi Priscila,

Sim, teve muita coisa diferente no filme. E espero que você consiga comprar os livros, porque a história é muito legal!
Obrigada pela visita! :)

Reply
avatar