Resenha: O Jardim Secreto, Frances Hodgson Burnett

janeiro 03, 2017 9 Comments A+ a-

Título: O Jardim Secreto [The Secret Garden]
Autor: Frances Hodgson Burnett
Editora: Editora 34 [Puffin]
Páginas: 271 [357]
ISBN: 978-85-732-6516-3 [978-01-413-3653-4]
Lançamento: 2013 [2010]
Gênero: Infanto-juvenil, Literatura Inglesa
Onde comprar: Amazon - Saraiva
Links: Skoob [Skoob - GoodReads]
Avaliação: ★★★★
Sinopse: Após perder os pais, a jovem Mary Lennox é enviada da Índia para viver na sombria mansão do seu tio nas charnecas inglesas. Ela está sozinha e não há ninguém com quem brincar, mas um dia ela descobre que em algum canto do terreno da mansão há um jardim secreto onde ninguém pode entrar. Então Mary descobre uma velha chave em um canteiro de flores  - e mágica a conduz a uma porta escondida. Lentamente ela vira a chave e entra em um mundo que ela jamais poderia ter imaginado.

Meu primeiro contato com "O Jardim Secreto" foi em alguma Sessão da Tarde da minha infância. Tenho lembranças de momentos deliciosos assistindo a esse filme (provavelmente mais de uma vez). Ele foi lançado em 1994 e talvez tenha sido o responsável por me apresentar a Maggie Smith (sem eu perceber é claro, porque eu acabei de descobrir isso) que interpreta a governanta da casa.

OBS: Estou escrevendo esta resenha ao som da trilha sonora do filme, que está disponível no Spotify. Se quiser voltar no tempo como eu, aperte o play!

A história de uma garota que descobre um jardim secreto, um lugar mágico e intocado por anos, num lugar solitário e sombrio me acompanhou por anos. Quando descobri que na verdade é um livro, e ainda um clássico da literatura infanto-juvenil inglesa, decidi que queria revisitar a história, agora nas páginas de um livro.

O jardim secreto foi um livro que li depois de dois com temas bastante densos e sérios e essa mudança para a história do jardim secreto em meio as charnecas foi refrescante diria, além de extremamente nostálgico.


'Of course, there must be lots of Magic in the world,' he said wisely one day, 'but people don't know what it is like or how to make it. Perhaps the beginning is just to say nice things are going to happen until you make them happen'. [p.270]

A responsável pela criação dessa história é Frances Hodgson Burnett, escritora inglesa, que publicou outras histórias, majoritariamente para adultos. O livro foi publicado pela primeira vez em 1911, e foi inspirado no seu próprio jardim e na história trágica com seu filho.

Mary Lennox perde seus pais em surto de cólera na Índia (no filme é por conta de um terremoto) e precisa ir morar com seu tio, o irmão de sua mãe, numa mansão sombria em meio as charnecas inglesas. A mansão é sombria porque é praticamente vazia, exceto por alguns funcionários e a governanta Sra. Medlock.

Seu tio é bastante ausente por conta das inúmeras viagens que faz a trabalho, e com em uma casa sem outras crianças Mary precisa se entreter sozinha. Passeando pelos arredores e jardins da mansão e em conversas com o jardineiro Ben e a criada Martha ela descobre que há um Jardim cuja localização e entrada ninguém sabe. A última vez que foi aberto foi há dez anos e a chave foi jogada fora pelo tio.

Curiosa, Mary vai a procura desse misterioso lugar e quando descobre uma antiga chave sua curiosidade só aumenta. Mary encontra a porta do jardim, com a ajuda dele mesmo, como que por mágica.

Mágica. Uma palavra recorrente na narrativa e que explica muito bem o Jardim Secreto. É com esse poder que parece emanar de dentro das paredes do jardim que Mary tem algo para ocupar seu tempo, é a partir dele que Mary faz amigos, e por causa dele que Mary descobre a verdade por detrás do mistério de porque ele esteve fechado por tantos anos, esquecido na memória de todos da casa.

Cena do filme.
O Jardim Secreto é um livro delicioso de ler. A leitura é fácil, e a história encantadora. Há momentos tristes, sombrios, mas que são contrapostos aos momentos felizes resultantes de acompanhar um jardim florecer na primavera, na risada de crianças brincando, da magia que desperta de um lugar como esse, de um final feliz e da representação do amadurecimento de Mary pelas estações do ano.

Recomendo a leitura desse clássico (e assistir o filme se ainda não viu).

O que achou? Ou ainda não leu e quer ler? Deixe seu comentário.



27 anos, arquiteta, restauradora e nas horas vagas fotógrafa e masterchef. Bookaholic morando nas terras do Tolkien, Lewis, Rowling, Dahl, Carrol.

9 comentários

Write comentários
Carla Azevedo
AUTHOR
3 de janeiro de 2017 21:08 delete

ainda nao li, mas pela resenha parece otimo *-*
http://dose-of-poetry.blogspot.com.br/

Reply
avatar
3 de janeiro de 2017 22:09 delete

Oi Aline!! Eu só vi o filme e adorava, aliás, podiam reprisar de novo rsrsrss Que bom que a leitura foi boa, fiquei curiosa pra conferir!

Bjs, Mi

O que tem na nossa estante

Reply
avatar
4 de janeiro de 2017 01:56 delete

Oii.
Amei sua resenha!
Já assisti o filme e também o desenho que minha mãe tem (vídeo cassete... kkk)faz um tempão que assisti.
Até o momento não tinha vontade de ler, agora fiquei curiosa para ler a obra e ver se vai me encanta do mesmo jeito de quando assistia.
Beijos,
Keth.
Blog: www.parbataibooks.blogspot.com.br

Reply
avatar
4 de janeiro de 2017 01:57 delete

P.S.: Blog lindo!
-> Seguindo =)

Reply
avatar
4 de janeiro de 2017 08:17 delete

Oi Carla!
Ele é lindo, vale muito a pena!
Obrigada pela visita!
Beijos

Reply
avatar
4 de janeiro de 2017 08:18 delete

Oi Mi!

Eu também adorava o filme, tanto que decidi conferir o livro! E a curiosidade valeu a pena! Espero que você goste como eu gostei!

Obrigada pela visita.

Beijos

Reply
avatar
4 de janeiro de 2017 08:22 delete

Oi Kethlyn!!
Eu nunca vi o desenho, só o filme mesmo na Sessão da Tarde (hihihi). é encantador!
Vale muito a pena.
Obrigada. A gente aqui do Books & Impressions se dedica bastante pra deixar ele lindão!
Obrigada pela visita! Volte sempre! ;)

Beijos

Reply
avatar
4 de janeiro de 2017 11:00 delete

Oi, Aline!
Menina, eu nunca gostei muito desse filme desde que era criança hahahahhahah Mas estou disposta a, pelo menos, dar uma chance ao livro hahhahaha
Beijos
Balaio de Babados
Participe da promoção de três anos de Um Oceano de Histórias

Reply
avatar
4 de janeiro de 2017 11:28 delete

Oi Luiza!
Super acredito hahahaha
Mas de uma chance ao livro sim. Afinal ler é sempre melhor (eu acho! :))
Obrigada pela visita!
Beijos

Reply
avatar