Cinema: La La Land

fevereiro 06, 2017 5 Comments A+ a-


📽 Título [Título Original]: La La Land:Cantando Estações [La La Land]
Direção: Damien Chazelle
Roteiro: Damien Chazelle
Elenco Principal: Emma Stone, Ryan Gosling
Ano: 2016 País: EUA
Avaliações: ★ Books & Impressions: 10
Avaliações: IMDB: 8,6
Avaliações: 🍅Rotten Tomatoes: 93%

Sinopse + Trailer: Pianista de jazz se apaixona por aspirante a atriz em Los Angeles.


"Here's to the fools who dream".

Se você ainda não viu La La Land, pare o que está fazendo (só termina de ler o post antes! ;) ) e vai ver agora. Dizer que eu gostei muito de La La Land é não ser sincera o suficiente. Eu amei. Tanto que fui duas vezes ao cinema ver esse filme e já sei a trilha sonora praticamente de cor.

Quando vi o trailer do filme pela primeira vez foi em algumas das vezes que procrastinava assistindo trailers no IMDB. Naquele momento três motivos me fizeram querer assistir ao filme:
1. Damien Chazelle: o diretor e criador dessa obra prima. Eu já conhecia Wiplash (que quem ainda não viu vai logo) que ele também dirigiu.
2. Emma Stone e Ryan Gosling no mesmo filme de novo.
3. A trilha sonora me pareceu maravilhosa.
Nessa época ainda não tinha nem saído a lista de indicados do Globo de Ouro (o filme levou nada menos que 7 pra casa), BAFTA (indicado em 10 categorias) e muito menos a lista do Oscar (indicado 14 vezes).

O enredo é bastante simples: uma aspirante a atriz, Mia (Emma Stone) conhece um músico de jazz, Sebastian (Ryan Gosling) e os dois se apaixonam. Como em Whiplash, o jazz reaparece no trabalho do diretor Damien Chazelle e muitos criticam a ausência de atores negros por causa da temática (só o John Legend aparecendo algumas vezes não é diversidade). O Saturday Night Live fez uma esquete bastante elucidativa das reações ao filme, vale a pena ver: Saturday Night Live: La La Land Interrogation.

Apesar disso, o filme é realmente muito bom. Pode não ser o melhor filme do ano pra você, mas vale a pena sim. Por esse motivos.

O enredo é bastante simples, e gostei de como ele foi desenvolvido. Ao contrário dos filmes com romances em que o casal fica junto apenas no final e o roteiro todo é construído pra chegar no ápice, La La Land foca no que acontece depois que o casal se encontra e se apaixona. Eu gostei muito do final, achei inovador e incrivelmente real: a vida é assim.

La La Land é filme sobre amor, mas também algo bem menos romântico. É sobre aprender a se comprometer e amadurecer, como engolir humilhações, e todas as coisas que são deixadas para trás durante o processo.

Mas chega de falar, não quero dar spoilers (sacanagem né!).

A trilha sonora é maravilhosa - está concorrendo por trilha sonora original e canção original no Oscar - e homenageia muito bem os dois eixos relacionados a música do filme: o jazz (por parte do Sebastian) e os musicais (por parte da Mia, que é apaixonada pelos clássicos do cinema). Quando assisti o filme pela primeira vez eu fiquei com uma sensação de que boa parte dos momentos musicais eram homenagens e tudo parecia pipocar com referências. Infelizmente eu não tenho conhecimento suficiente pra perceber todas elas, então uma amiga minha me manda esse vídeo, que fez esse trabalho por mim: La La Land - Movie References.

Além da trilha sonora, a Fotografia do filme é incrível: os planos sequência nas esquetes musicais, os enquadramentos, os cortes de câmera perfeitos. E as cores do filme. Não sei se você reparou (se não viu ainda preste atenção) o filme tem momentos felizes, tristes e cada um desses momentos são realçados com uma fotografia com cores mais quentes (tons avermelhados, laranjas e amarelos) ou frias (tons mais azulados) e a transição de um para outro é sutil.

Imagem relacionada

Outra razão para as cores serem vibrantes em La La Land é porque foi filmado utilizando a tecnologia Cinemascope 2.55, que era amplamente utilizada em Hollywood até os anos 1950. Chazelle queria que o filme fosse uma homenagem aos antigos musicais, e uma das decisões foi utilizar a mesma tecnologia de filmagem.

Quem se aproveita também desses realces de humor é o figurino. As cores das roupas mudam de acordo com o momento do filme, tons quentes e frios. E fiquei super feliz que La La Land foi indicado a melhor figurino no Oscar. Normalmente são filmes de época que ganham essa categoria, mas La La Land não é. O figurino de cada personagem é contemporâneo, mas tem referências da década de 1930 e 1940 (quando surge o jazz) para o Sebastian e referências dos anos 1950 para a Mia, que é apaixonada pelos filmes clássicos desse período. Fora que eu quero o guarda-roupa dela inteiro, mesmo.

E é essa combinação toda, de roteiro, trilha sonora, fotografia, figurino que me fez apaixonar pelo filme. Ele se torna mágico.

Quem assistiu também reparou nas mesmas coisas que eu? Ou ainda não viu e agora quer ver?


27 anos, arquiteta, restauradora e nas horas vagas fotógrafa e masterchef. Bookaholic morando nas terras do Tolkien, Lewis, Rowling, Dahl, Carrol.

5 comentários

Write comentários
6 de fevereiro de 2017 23:15 delete

Oi Aline, tudo bom?
Apesar da hype - hypes costumam me afastar as coisas UHASUHASUHASUH - eu quero muito ver La La Land. Amo o elenco e amo musicais, e esse parece ter tudo que um filme leve e adorável precisa pra me conquistar <3
Adorei sua resenha!

Beijos,
Denise Flaibam.
www.queriaestarlendo.com.br

Reply
avatar
7 de fevereiro de 2017 09:25 delete

Oi, Aline!
Eu também amei esse filme!
Eu não sabia dessa tecnologia usada.. Ficou muito legal.
Beijos
Balaio de Babados
Promoção Quatro Anos de Minhas Escrituras

Reply
avatar
Sil
AUTHOR
7 de fevereiro de 2017 16:05 delete

Olá, Aline.
Eu não assisti o filme. E mesmo apesar de só ter lido elogios a ele não tenho muita vontade de assistir. Não sou fã do gênero e acabei optando por ver outro filme no cinema. mas a Olivia lá do blog amou e até comentou sobre ele lá no blog. Não sabia sobre a tecnologia mais antiga, achei bem legal.

Prefácio

Reply
avatar
7 de fevereiro de 2017 22:42 delete

Aii...gente que tudo de bom! Não conhecia o filme, mas parece ser sensacional. Uma que os dois personagens sao envolvidos com arte e amo personagens assim. Com certeza as músicas devem ser sensacionais e a fotografia já notei por aqui que tá lindaa! Não conhecia essa tecnologia, deve ter ficado show. Louca para ver.
Beijos,
Monólogo de Julieta

Reply
avatar
molecade20
AUTHOR
8 de fevereiro de 2017 10:50 delete

Oi, Aline!
Tem tanta gente falando desse filme que estou louca de vontade de ver. Parece ser lindo *-*
Beijos,
Moleca de 20

Reply
avatar