Resenha: Biblioteca de Almas, Ransom Riggs

21:00:00 1 Comments A+ a-

Título: Biblioteca de Almas [Library of Souls]
Autor: Ransom Riggs
Editora: Intrínseca [Quirk Books]
Páginas: 416 [465]
ISBN: 978-85-805-7966-6 [978-15-947-4758-8]
Lançamento: 2016 [2015]
Gênero: Ficção, Infanto-juvenil
Onde comprar: Amazon - Saraiva
Links: Skoob [Skoob]
Avaliação: ★★★★
Sinopse: Biblioteca de Almas é o último volume da celebrada trilogia iniciada com O lar da srta. Peregrine para crianças peculiares. Neste terceiro livro, depois de sofrer com a morte do avô, conhecer crianças com habilidades peculiares em uma fenda temporal e partir pelo mar em uma busca desesperada para curar a srta. Peregrine, Jacob vai finalmente enfrentar a inevitável conclusão dessa turbulenta jornada. Jacob descobre uma poderosa habilidade e não demora a explorá-la para resgatar os amigos peculiares e as ymbrynes da fortaleza dos acólitos. Junto com ele vai Emma Bloom, uma menina capaz de produzir fogo com as mãos, e Addison MacHenry, um cão com faro especial para encontrar crianças perdidas. Partindo da Londres dos dias atuais, o grupo vai percorrer as ruelas labirínticas do chamado Recanto do Demônio, uma complexa fenda temporal que abriga todo tipo de vícios e perversões. É ali que o destino de peculiares de toda parte será decidido de uma vez por todas. Tal como os volumes anteriores da série, Biblioteca de Almas une fantasia, aventura e sombrias fotografias de época para criar uma experiência de leitura única.

E cá estamos, o livro que encerra a trilogia sobre o Lar de Crianças Peculiares da Miss Peregrine, do autor Ransom Riggs. Já temos resenha dos dois primeiros livros, então se não quiser algum spoiler, recomendo dar uma olhada neles primeiro:

     Livro 1 | O Lar da Srta Peregrine para Crianças Peculiares
     Livro 2 | Cidade dos Etéreos

Então vamos lá.

"Just a story. It had become one of the defining truths of my life that,
no matter how hard I tried to keep them flattened, two-dimensional, jailed in paper
and ink, there would always be stories that refused to stay bound inside books.
It was never just a story. I would know: a story had swallowed
my whole life". [Ransom Riggs, pp. 371]

O livro Cidade dos Etéreos acabou com o grupo de crianças em uma estação de metrô em Londres sendo perseguidos pelos agentes que os encontraram na fenda do tempo onde a Sra. Wren (quem estavam procurando no livro dois) estava se escondendo. Emma e Jacob, em meio a um tumulto. acabam se separando do restante do grupo, que é preso e está sendo levado para o quartel general dos etéreos. É a partir desse momento que começa a narrativa que encerra essa trilogia.

Ao contrário do segundo livro, em que a narrativa é mais lenta e se apresenta como uma ponte para o encerramento da trilogia, Biblioteca de Almas faz jus à tarefa de encerrar a história e não param de acontecer coisas durante todas as 465 do livro. Alguns personagens são introduzidos, e que felizmente se tornam essenciais para o encerramento da trama.

Somos apresentados a versão completa de como os etéreos e acólitos surgiram e o que de fato estavam querendo alcançar no experimento. Já em Cidade dos Etéreos somos apresentados ao conceito do que seria uma Biblioteca de Almas, uma lenda esquecida por questões de segurança, e como o nome do terceiro livro já denuncia ela se tornal central no encerramento do enredo.

Jacob, sob uma imensa pressão de salvar o mundo dos peculiares e de salvar seus amigos, aprende numa velocidade incrível a entender a sua peculiaridade e esse seu amadurecimento relâmpago é muito importante. Ele e Emma são os personagens centrais desse último livro, sendo os peculiares que de longe mais aparecem na narrativa.

São eles que vão a fenda temporal do Recanto do Demônio, uma complexa fenda que abriga todo tipo de gente e peculiares com todos os tipos de vícios e perversões. É ali que se encontra a fortaleza dos acólitos e de lá que devem salvar seus amigos e as ymbrynes e toda peculiaridade.

O que acontece no fim do livro, obviamente eu não vou contar, porque isso seria de uma grosseria imensa. Apenas que o encerramento da história me deixou satisfeita. Ficou tudo resolvido (não da maneira mais feliz, a la conto de fadas) e nenhuma pergunta ou elemento mal resolvido ficou no ar. É realmente a história de Jacob, que finalmente sabe quem seu avô de fato foi, e seu amadurecimento.

A sensação que permeou a leitura de Cidade dos Etéreos, em que as fotos inseridas pareciam não se encaixar na história e que elas estavam lá para preencher um buraco, de uma maneira muito forçada, parece ser algo apenas desse livro. As imagens utilizadas fazem sentido e ajudam o enredo a se desenrolar.

Apesar disso, o primeiro livro continua sendo meu favorito.

E vocês, qual o livro favorito de vocês? E que acharam da trilogia?


27 anos, arquiteta, restauradora e nas horas vagas fotógrafa e masterchef. Bookaholic morando nas terras do Tolkien, Lewis, Rowling, Dahl, Carrol.

1 comentários:

Write comentários
14 de fevereiro de 2017 23:40 delete

Oi Aline, eu ainda não li nenhum desses livros acredita. Eu tenho vontade de ler e por isso estou esperando para poder comprar todos eles de uma só vez. Eu me recusei a assistir ao filme também porque vi muitos fãs dos livros reclamando da adaptação. Você chegou a assistir?
Beijos
[SORTEIO] Aniversário de 1 Ano: Livro - Perdida
Quanto Mais Livros Melhor

Reply
avatar