Resenha: A Vida Invisível de Eurídice Gusmão [Martha Batalha]

agosto 22, 2017 6 Comments A+ a-


Oi gente linda! 💙

Hoje tem resenha! Oba!

E eu finalmente me aventurei na literatura nacional. Eu sei que leio pouquíssimos livros nacionais, não me orgulho disso, mas é muito raro me interessar por algum. Martha Batalha veio mudar esse cenário.

Topei pela primeira vez com o livro A Vida Invisível de Eurídice Gusmão num artigo que li no jornal contando a saga pela qual a autora passou para publicar seu livro no Brasil. Ele fora rejeitado por praticamente todas as editoras e foi por conta do sucesso dele na Feira do Livro de Frankfurt e a aceitação de editoras estrangeiras que seu livro emplacou. Ele foi finalmente publicado na nossa terrinha em 2016 pela Cia das Letras (que sim, tinha rejeitado o livro antes).

Fiquei encantada com a história de Eurídice e Guida sua irmã, que vivem na Tijuca, bairro de classe média do Rio de Janeiro nos anos 1950 e 1960. São duas mulheres tentando romper com o status quo, tentando ser mulheres de realizações, ambições e planos mirabolantes em uma época que não era bem assim! Há 60, 70 anos atrás, nós mulheres não estávamos com essa bola toda.

Eurídice é casada, tem dois filhos mas indaga se a vida que ela tem, de cuidar da casa e da família é tudo que se pode ter. Ela se pergunta: “Será que a vida é só isso”. Ela já tentara seguir uma carreira musical quando mais nova, e agora tenta preencher seu tempo livre (e haja tempo livre) com projetos que para seu marido soam como mirabolantes. São tardes na cozinha experimentando receitas e produzindo o que poderia ser um livro. Aprendendo a arte da costura e criando um pequeno ateliê que atende a toda vizinhança. Devorar os livros que ela encontra e depois partir para experimentações ela mesma.

Guida, sua irmã, segue um outro rumo. Se casa com um jovem rico por quem está completamente apaixonada. O casamento não dá certo e ela se vê numa posição que era vista pela sociedade como algo extremamente condenável: ser uma mãe solteira. Tentar trabalhar para manter a casa sem ter com quem deixar o filho durante o expediente, a dificuldade de se manter no emprego por conta do receio dos patrões, são apenas algumas das muitas questões que Guida precisa enfrentar.

Eu vejo as irmãs como dois opostos tentando chegar num mesmo ponto. Eurídice, estável financeiramente mas que quer usar suas capacidades para atividades além de ajudar seus filhos nas tarefas escolares e atenção do marido. E Guida, a margem da sociedade por um infortúnio tentando de todas as maneiras conquistar seu espaço na sociedade. Ambas, a sua maneira, querem uma liberdade de escolha e decisão que nessa época era direito apenas dos homens.

Para mim, parece um passado distante, já que estou aqui no conforto do meu quarto, na metade de um mestrado e morando sozinha. Um pouco do mundo que Eurídice almejava, poder estudar. Mas nem é tão distante assim. Martha Batalha na introdução do livro diz que podemos ver as protagonistas da história em muitas festas de família, comentando sobre a comida, perguntando sobre maridos, filhos e namorados. A história de Eurídice e Guida foi baseada na vida das nossas avós. Ou os sonhos que nossas avós deixaram de seguir. E por isso a citação que escolhi é a que melhor resume o livro pra mim:

“Esta é a história de Eurídice Gusmão, a mulher que poderia ter sido”.
[Martha Batalha, A Vida Invisível de Eurídice Gusmão]

Ele é curto, de uma leitura fácil e fascinante. Daqueles livros pra se ler num domingo chuvoso com um chazinho (ou café ou chocolate quente, o que preferirem) e levantar somente depois de terminar. Eu adorei cada escolha de palavras de Martha Batalha, elas me soaram com poesia (sempre achei curioso utilizar poesia como adjetivo para uma prosa, mas enfim. Foco). O livro é lindo. 😍

E então? Você leu e gostou tanto quanto eu? Ou agora bateu aquela curiosidade de conferir?
Deixa uma comentário! 👇



(Edição lida)
Título: A Vida Invisível de Eurídice Gusmão
Autora: Martha Batalha
Editora: Cia das Letras
Lançamento: 2016
Páginas: 176
ISBN: 85-359-2706-9

27 anos, arquiteta, restauradora e nas horas vagas fotógrafa e masterchef. Bookaholic morando nas terras do Tolkien, Lewis, Rowling, Dahl, Carrol.

6 comentários

Write comentários
22 de agosto de 2017 21:14 delete

Oi, Aline!

Não conhecia o livro nem a autora, mas fiquei muito interessada nele depois da sua resenha! Infelizmente os autores nacionais encontram muita dificuldade em ganhar reconhecimento e visibilidade, mas fico feliz que ela tenha conseguido publicar seu livro. Achei muito interessante e com certeza leria!

Beijos,
Isa
http://viciadas-em-livros.blogspot.com.br/

Reply
avatar
23 de agosto de 2017 05:41 delete

Oi Isa!
Pois é. Autores nacionais sofrem em ganhar reconhecimento e me sinto parcialmente culpada por isso. Tentando mudar isso pra mim!
Leia o livro! Ele é lindo e super rápido!
Obrigada pela visita!
Beijos

Reply
avatar
23 de agosto de 2017 09:49 delete

Oi, Aline!
Também sou dessas que lê pouco nacional porque é muito difícil encontrar um que me agrade, infelizmente.
Apesar da premissa da história parecer um tanto dramática, que bom que a leitura é rápida. Anotei a dica.
Beijos
Balaio de Babados
Concorra ao livro Depois do Fim autografado

Reply
avatar
23 de agosto de 2017 22:57 delete

Oi Aline! Como é difícil publicar livro neste pais né? Precisou fazer sucesso lá fora pra conseguir algo aqui... enfim, eu achei que fosse uma leitura mais difícil, mas gosto de leituras leves e curti a dica!

Bjs, Mi

O que tem na nossa estante

Reply
avatar
25 de agosto de 2017 05:20 delete

Oi Luiza, a premissa não é tão dramática assim (pelo menos eu não acho!), e considerando o tema é uma leitura muito leve. Espero que goste da leitura!
Beijos

Reply
avatar
25 de agosto de 2017 05:21 delete

Oi Mi, pois é, foi a discussão que teve ao redor da publicação dele: porque fazer sucesso lá fora é mais importante não é mesmo!
É uma leitura muito fácil e super gostosa!

Espero que curta a leitura!

Beijos

Reply
avatar