E como foi o desafio #leiamulheres2017?



Feliz Ano Novo leitores! ❤

Mega atrasado, pois é! Mas depois de praticamente hibernar durante o fim do ano e organizar a vida pro meu último semestre do mestrado, cá estou, pra contar o que andei lendo de bom em 2017.

No fim de 2016, para a minha meta de leitura eu me propus a um desafio de ler apenas livros escritos por mulheres em 2017. A ideia já estava na minha cabeça havia um tempinho, e decidi dar uma olhada na minha estante e ver o que eu andava lendo: e surpresa! Se bem que nem muito, eu lia basicamente livros por homens. Fui mais uma vítima do mercado literário, que valoriza mais livros escritos por homens, que dá menos espaço para mulheres em estantes das livrarias, que coloca rosa, flores e homens semi-nus em livros considerados literatura feminina (e eu fujo deles com todas as forças do meu ser. Só de ver uma capa assim me dá quinze tipos de arrepio!).

Escrevi um post explicando de onde veio a ideia do desafio, pra quem quiser dar uma olhada nisso mais a fundo: #leiamulheres2017

No início, o desafio me pareceu de fato um desafio, porque montar uma lista de leitura com apenas escritoras estava provando ser bem difícil, e isso me deixou bastante receosa sobre se conseguiria completar os doze meses.

Como fiquei feliz em saber que estava redondamente enganada! 

Depois de umas semanas e mergulhando no mundo de sugestões do Goodreads, de pedir ideias para amigos, a lista que antes se resumia a uns 10 livros ultrapassou facilmente os 50 livros e faltaram semanas pra conseguir ler tudo que queria. Acabei não lendo todos os livros que tinha me proposto no início, porque sou dessas que não consegue decidir de antemão o que quero ler.

O resultado depois de 12 meses foi maravilhoso! Foi uma experiência e tanto, e posso dizer que continuarei lendo muitos livros escritos por mulheres, mas não somente. Neil Gaiman, Robert Jordan, Asimov, Patrick Rothfuss e Phillip Pullman me aguardam esse ano também.

Foram 24 livros no total
(vida de mestrado não é fácil minha gente).

Novas autoras para a lista de favoritos:
Margaret Atwood e Robin Hobb (obrigada Breno!)

Tentei um novo gênero, o Young Adult,
e Rainbow Rowell me surpreendeu lindamente.

E meus 5 favoritos da lista foram:


The Handmaid’s Tale - Margaret Atwood [Resenha]
The Power - Naomi Alderman [Resenha]
Assassin’s Quest (Farseer Trilogy #3) - Robin Hobb
Fangirl - Rainbow Rowell [Resenha]
One Of Us Is Lying - Karen M. McManus

E que venha 2018 e mais uma lista linda de livros lidos (se a dissertação de mestrado não for muito ciumenta)!

E quais os planos para esse ano? Deixe seu comentário!

1 comentários:

  1. Oi Aline
    que legal!
    Pra mim o desafio seria ler só livros escritos por homens
    heheheehehehe

    Bjoooos
    muitospedacinhosdemim.blogspot.com.br

    ResponderExcluir