Where you invest your love, you invest your life!


Hoje fazem exatos 28 anos que nasci. Nasci em São Paulo na maternidade São Luís no Itaim. Nasci com 5kg e 55cm. E desse momento até o presente então venho escrevendo, reescrevendo e lendo o livro da minha vida. Minha infância foi super normal, peguei o fim da era analógica e início da digital, então posso dizer que fui a última geração a brincar na rua, e a primeira a se trancar em casa para ficar na frente de um PC. Me formei no ensino médio muito cedo... muito cedo mesmo. Com 16 anos eu já tinha meu diploma do ensino médio e não fazia ideia do que fazer da minha vida. Fiz 2 anos de jornalismo e acreditem foi horrível... não tinha o tesão de ir na aula, houveram 3 matérias que eu realmente me dediquei. Cinema, Semiótica e Fotografia, no mais... nada me chamou atenção. Larguei a faculdade e fiquei um semestre só trabalhando sem saber o que fazer. Comecei o curso de Arquitetura e Urbanismo, sempre gostei de artes e desenho e criação. Fiz 5 semestres na faculdade em Juiz de Fora - MG onde eu morava, até ter que tive que voltar para São Paulo, onde fiz mais 2 anos e meio de faculdade, até ver que apesar de eu amar aquele mundo, aquilo não era para mim...

Comecei Ciência da Computação com 26 anos, dia 03 de Agosto de 2016, e devo confessar eu morria de medo de não ser o que eu queria. Tinha receio de falhar mais uma vez e ver que não era aquilo que eu queria. Hoje estou no meio do curso, minhas notas nunca foram tão altas, meu índice de presença segue impecável, porém... porém eu estou com 28 anos...Várias coisas passam pela minha cabeça, do momento que eu acordo até eu deitar na cama de novo. Desde eu desistir, até eu me formar somente com 30 anos. Sempre tive uma vida que considerei boa. Mas desde que voltei para São Paulo as coisas tem mudado bastante. De uma calvície cavalar, que em 4 anos acabaram com meus cabelos, até problemas sérios envolvendo a família e, acredite, até a justiça.

No alto dos meus recém 28 anos completados eu acho que eu preciso dizer... Todos os meus planos, tudo que eu tinha imaginado e pensado que iria acontecer com essa idade foi jogado pela janela. Algumas coisas foram jogadas por pessoas que impactam minha vida diretamente, e outras por escolhas próprias.

Mas algo que eu nunca abandonei foi o prazer de ler... Sempre gostei e tive prazer de comprar um livro pelo cheiro (sim, eu sei, mania bizarra). Porém nos últimos 3 meses tenho me privado de uma das coisas que consegue me tirar do meu mundo para poder estudar. Para poder me focar naquilo que eu sei que eu preciso aprender, pois como diria o poeta: "Vídeo-games não caem do céu!".

Hoje com 28 vejo vários e vários erros que eu cometi acidental ou intencionalmente. Todas minha imaturidades, todos os erros de caráter, todas as falhas humanas, tudo eu consigo ver e acreditem, eu aprendi com cada um deles. Sempre ouvi dizer que não se aprende com acertos e sim com erros, acho que por isso tenho aprendido tanto... Cada um de vocês que está lendo diariamente tem escrito, reescrito uma página da vida de vocês. Cada decisão, cada sim e cada não leva vocês a uma árvore de decisões das quais na maioria não poderão voltar atrás.

Então de alguém que errou, riu, se apaixonou, chorou, caiu e está se reerguendo nesse momento eu diria para vocês, não desista. Não desista do que você quer, ou não desista de algo que você ainda não sabe o que quer. Continue! Se caiu, levante! O mundo tende a ser incrível quando começa a se olhar com outros olhos. Não vou mentir e dizer que vai ser super fácil, é sim um exercício diário! Mas acredite vale a pena! Você já fez o mais difícil que é estar vivo! Não deixe o tempo escrever várias e várias páginas em branco da sua vida. Tome o controle e coloque seu coração em tudo aquilo que te anima. No fim de tudo, onde você investe seu amor, você investe sua vida. 

E onde você anda investindo?

3 comentários:

  1. Oi Breno
    Parabéns!!!
    Um novo ciclo iniciou pra vc, espero que seja mt bom!!

    Então, dia 22 chego na marca de 3.1 hehehe
    As únicas coisas que eu tinha certeza é que, depois dos 30 eu estaria casada, trabalhando e sendo mãe! Ainda bem que pelo menos essas 'idealizações' eu realmente realizei, mas de resto... fuen fuen fuen kkkkkkkk pensava que: estaria com uma vida financeira legal, formada, com carro e aproveitando a vida em viagens!
    Ledo engano kkkkkkkkkkkk mas tô na luta, um dia, quem sabe até os 40 eu consiga alcançar?!

    No mais, preciso focar no que realmente me dá prazer e me dá retorno
    às vezes me sinto perdida, sem saber direito a que vim à esse mundo!

    Bjoooooos
    muitospedacinhosdemim.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Uau que texto inspirador!

    Continue firme Breno. Todo mundo tem seus problemas mas no fim somos todos iguais. A gente enfrenta os mesmos dilemas, fingimos que está tudo bem quando na verdade a gente está despedaçado por dentro.

    Boa sorte pra gente e vamos fazer desse mundo um lugar melhor pra viver!

    ResponderExcluir